Las campañas de los pueblos solo son débiles, cuando en ellas no se alista el corazón de la mujer

Jose Martí

Se encuentra usted aquí

EH Lagunak (pt)

Muitos milhares em Iruñea exigem justiça para os jovens de Altsasu

ASEH-Lisboa - L, 06/16/2018 - 22:34
Foi a maior manifestação de que há memória na capital navarra, assinalam diversas fontes. Para exigir «justiça» e «liberdade» para os jovens de Altsasu condenados pela AN espanhola a penas entre os dois e os 13 anos de cadeia, muitos milhares de pessoas encheram as ruas de Iruñea [Pamplona]. Os Altsasu Gurasoak [Pais de Altsasu] afirmam que estiveram presentes 80 mil pessoas.

A manifestação começou pelas 17h00, junto ao estádio do Sadar, onde ao longo da manhã foram chegando autocarros de todo o País Basco e de vários pontos do Estado espanhol, nomeadamente da região de Madrid e da Catalunha. Juntou-se ali tanta gente que muitos se viram impossibilitados de fazer o percurso total da manifestação, a que se foram juntando onde conseguiram.

Uma faixa com a inscrição «Ez da Justizia» [Não é justiça] seguia à frente da mobilização, onde se ouviram palavras de ordem como «Altsasukoak askatu» [Liberdade para os de Altsasu] e «Utzi bakean, alde hemendik!» [Deixem-nos em paz, vão-se embora!], em alusão às forças de ocupação espanholas.

No acto final, na Av. Carlos III, houve palavras de agradecimento para tanto apoio e solidariedade, e foi lembrado o sofrimento do último ano e meio, provocado pelas detenções, a dispersão e a presença da Guarda Civil em Altsasu como força de ocupação.

Dois representantes dos Altsasu Gurasoak afirmaram que o caso evidencia «um abuso de poder» e criticaram a «falta de separação de poderes» no Estado espanhol. Em seu entender, a Audiência Nacional espanhola não agiu de forma «imparcial» e aplicou penas «desproporcionadas».

Um saco de acusações
Recorde-se que o tribunal de excepção espanhol condenou oito jovens de Altsasu a penas que vão dos dois aos 13 anos de prisão, depois de os julgar por uma zaragata num bar com dois guardas civis. O tribunal especial não considerou que se tratou de um «crime terrorista», mas lançou uma mensagem clara em defesa das forças policiais e militares de ocupação em Altasu, Sakana e Euskal Herria, juntando num saco um monte de acusações contra os jovens (desde «ameaças» a «atentado», passando por «desordem pública» e «ofensas corporais»), ao qual juntou as agravantes de «abuso de superioridade e de ódio» e de «motivos ideológicos e de hostilidade à Guarda Civil».

Recentemente, o Ministério Público recorreu das sentenças, alegando que se tratou de uma «agressão planeada e organizada», que entra na categoria de «terrorismo». / Fonte: agências
Alde hemendik! Ospa! Kanpora! Fan hemendik!

«Serbofobia»

ASEH-Lisboa - L, 06/16/2018 - 22:33
[De Asier Blas Mendoza] Katalunian serbofobia modan dago unionisten eta independentisten artean. [...] Independentismo katalan hegemonikoak Serbia Espainiarekin parekatzen du, unionismoak, berriz, Herrialde Katalanak «Serbia Handia» proiektuarekin. Erkaketa horiek egitea ez da justua, baina, norbaitek asmatzen badu, horiek unionistak dira. Izan ere, Serbia ezjakintasunetik soilik erkatu daiteke Espainiarekin.
[...]
Kroaziako eta Bosniako ehunka milaka serbiar erail zituzten naziek eta beraien kolaboratzaile kroaziarrek eta musulman eslaviarrek. Hain zuzen ere, nazien kolaboratzailea eta 1970eko hamarkadan xaria gida bezala izango zuen estatu islamista proposatu zuen Alija Izetbegović izan zen Bosnia-Herzegovinako lehen presidentea. Honek hil aurretik esan zion bere semeari, egungo Bosniako hiruko presidentzian musulmanak ordezkatzen dituenari, Erdogani esateko Bosnia-Herzegovina uzten ziola ondare bezala.
Semea oraindik urrunago joan da eta 2018ko martxoan Sarajevon Erdoganekin izandako bilera ostean esan zuen jaungoikoak Erdogan bidali duela Turkiara misio berezi batekin. Ordu batzuk beranduago Bosniako hiriburuan Erdonaganek mitin batean parte hartu zuen Europatik etorritako milaka turkiarrekin eta bosniar musulmanekin. Legatu eta misioa Otomandar neoinperio bat sortzea da. Hobe luke Delgadok Tabarniako eredua musulman bosniarretan bilatzea eta ez Bosniako serbiarretan. (argia.eus)

«UPS a um passo da greve»

ASEH-Lisboa - L, 06/16/2018 - 22:32
[De António Santos] Cerca de 280 mil trabalhadores da Union Parcel Service (UPS), a empresa que entrega as encomendas de sites como o Amazon ou o Ebay, autorizaram, na semana passada, os sindicatos a avançarem para uma greve nacional que promete paralisar os EUA.

Só nos EUA, a UPS entrega diariamente mais de 20 milhões de encomendas, uma carga que representa seis por cento do PIB estado-unidense e que, em 2017, rendeu a David Abney, presidente executivo e principal accionista, lucros superiores a cinco mil milhões de dólares, qualquer coisa como três vezes o PIB de Cabo Verde. (avante.pt)

«El socialismo y el hombre en Cuba» [Escuela de Cuadros]

ASEH-Lisboa - L, 06/16/2018 - 22:31
A 90 anos do nascimento de Che Guevara, republicamos a edição n.º 161 do programa «Escuela de Cuadros», dedicado ao estudo de «El socialismo y el hombre en Cuba» (1965), de Ernesto Che Guevara. Sergio Guilli dá uma ajuda.

«El socialismo y el hombre en Cuba» (Che)Podes ver os conteúdos do «Escuela de Cuadros» na página www.escueladecuadros.com.ve, fazer download em www.youtube.com/escuelacuadros, visitar o Curso de Formação Marxista em http://formacionescuelacuadros.blogspot.com e seguir o «Escuela de Cuadros» em @escuela_cuadros.

Na Venezuela, o «Escuela de Cuadros» é transmitido todas as semanas na ViVe Televisión (sábados, 22h00, e domingos, 23h00) e na Alba TV (segundas-feiras, 20h30). Os programas também são transmitidos no canal argentino Barricada TV (domingos e segundas-feiras, 12h30).

«Marx, Txabi y la juventud roja»

ASEH-Lisboa - OT, 06/15/2018 - 22:34
[De Iñaki Gil de San Vicente] ¿Qué pueden enseñar hoy Marx y Txabi Etxebarrieta a la juventud trabajadora que se enfrenta a situaciones tan diferentes a las que vivieron ambos revolucionarios cuando eran jóvenes? ¿Qué valía y actualidad tienen para una juventud que ve cómo el mundo burgués le niega el presente y ya le ha negado el futuro? Responder a esta pregunta nos exige basarnos fundamentalmente en su praxis porque, hasta donde llegan nuestros conocimientos, no dejaron nada escrito sobre el tema.
[...]
La juventud debe aprender de la praxis de Marx y Txabi, de todo el movimiento revolucionario, para no atragantarse con ruedas de molino y no precipitarse en el abismo siguiendo los cantos de sirena del capital. (BorrokaGaraiaDa)

«Greves em todas as frentes»

ASEH-Lisboa - OT, 06/15/2018 - 22:33
[De Rémy Herrera] Mobilizam-se em França sectores acerca dos quais não há memória de realizarem uma luta colectiva. O fenómeno tem duas explicações aparentes: por um lado, o ânimo que suscita a combatividade de sectores (ferroviários, função pública) que, apesar de pressões de toda a ordem, persistem na defesa das suas reivindicações; por outro, o facto de a ofensiva do governo Macron avançar em todas as direcções e provocar um mal-estar social cada vez mais alargado. (odiario.info)

EUA destinam milhões de dólares aos Capacetes Brancos

ASEH-Lisboa - OT, 06/15/2018 - 22:32
Na quinta-feira, a porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Heather Nauert, disse que os «EUA apoiam fortemente os Capacetes Brancos» e que o presidente, Donald Trump, tinha dado ordens à Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID, na sigla em inglês) para lhes destinar a eles e ao Mecanismo Internacional, Imparcial e Independente das Nações Unidas uma verba de 6,6 milhões de dólares, segundo refere a Al-Manar.

Por outro lado, o ministro libanês dos Negócios Estrangeiros, Gebran Bassil, acusou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) de ter «intimidado» refugiados sírios na cidade libanesa de Arsal, procurando impedi-los de regressarem à Síria.

Esse terá sido um dos motivos que levaram o diplomata a decidir não renovar a autorização de permanência dos funcionários do ACNUR no seu país. (Abril)

Kuraia - «Luze eta iluna»

ASEH-Lisboa - OT, 06/15/2018 - 22:31
Do álbum Iluntasunari barre (2003).

«El derecho de autodeterminación como folclore»

ASEH-Lisboa - OG, 06/14/2018 - 22:34
[De Borroka Garaia] Para que esos parlamentos autonómicos no ejercieran la opresión nacional tendrían que auto-negarse y disolverse en su esencia, cosa que ocurriría en el mismo instante que aceptaran un proceso de autodeterminación por encima de la autoridad que el estado español les otorga lo cual daría paso a una legalidad vasca.

Es por ello que las instituciones españolas en Euskal Herria, especialmente el mal llamado gobierno vasco y el navarro son parte del problema y no la solución. Es por ello que se habla de derecho a decidir pero nunca diciendo sobre lo que hay que decidir ni cómo, ya que eso traería a la palestra el derecho de autodeterminación que se quiere mantener oculto ya que es incompatible con la legalidad y sus instituciones y no tiene nada que ver con reformas en estatutos de autonomía.

No existen métodos democráticos dentro de la legalidad española o francesa para un proceso de autodeterminación vasco. Esta consideración es importante porque una estrategia basada en la apelación a la legalidad española o francesa, en su reforma y en su acatamiento, imposibilita y bloquea tal proceso o simplemente es una excusa barata para mantener el estatus quo. De la misma forma, el terreno de la ilegalidad, por fuerza trae un proceso de ruptura con esa legalidad que impide su desarrollo. El surgimiento de una legalidad vasca supone la ruptura con la legalidad española y francesa. (BorrokaGaraiaDa)

O cunhado de Iñaki Urdangarin de visita a Iruñea

ASEH-Lisboa - OG, 06/14/2018 - 22:33
El cuñado de Iñaki Urdangarin de visita en Iruñea
Su excelencia el Jefe del Estado, se ha dado un baño de masas este mediodía en Iruñea donde miles de personas han abarrotado las calles para aclamarle.

«El Cuñao Nafarroan»Hoy hemos recibido una visita REAL, y REALmente podemos decir que ha sido todo un baño de REALidad para el cuñado de Iñaki Urdangarin... Nafarroa no es muy monárquica, a que no Felipe? / Ver: @AhotsaInfo e ahotsa.info

«Carlucci e Companhia»

ASEH-Lisboa - OG, 06/14/2018 - 22:32
[De Jorge Seabra] Vem isto a propósito do recente falecimento de Frank Carlucci, antigo embaixador americano em Portugal entre 1975 e 78, indo depois ocupar o cargo de Director-adjunto da CIA (78-81).

«Durante o longo tempo em que esteve em Portugal, criou, com o futuro Presidente Mário Soares, uma cumplicidade estratégica essencial» – declarou o Presidente Marcelo, também ele um amigo de Frank Carlucci. Na realidade, Carlucci esteve só três anos como embaixador em Portugal mas foi, de longe, o mais famoso de todos. E a forma como se fala dele é, agora, muito diferente.

«Cumplicidade estratégica» entre Carlucci e Mário Soares?...
Nos anos 70, se alguém o dissesse, corria o sério risco de ser apelidado de mentiroso, radical, sectário comunista! Mesmo o jovem Marcelo, ainda a adaptar-se à mudança por ter vivido sempre «encostado» à ditadura, talvez dissesse que nem conhecia o ianque…

A ligação aos USA e à CIA, então implicados no sangrento golpe de Pinochet, no Chile (1973), queimava. O presidente eleito, Salvador Allende, e a via pacífica para uma sociedade mais justa de matriz socialista, sucumbiam à violência da CIA que supervisionou a imposição de uma brutal ditadura.

Um ano depois, em Portugal, a Revolução do Cravos, punha de novo o povo a berrar «o povo unido jamais será vencido» e outras coisas acabadas de silenciar à bala no Chile. Para os USA, era mais uma intolerável chatice. Agora na Europa. Lá teria a CIA de fazer as malas e vir tratar do assunto. E foi o que fez. (Abril)

«Lo fundamental para Marx es entender los procesos reales, lo que está en el mundo»

ASEH-Lisboa - OG, 06/14/2018 - 22:31
[Entrevista de Enric Llopis al filósofo Wolfgang Fritz Haug, editor del Diccionario Histórico-Crítico del Marxismo] A los 80 años continúa intelectualmente activo, escribiendo y publicando. Antes de jubilarse, entre 1979 y 2001, Wolfgang Fritz Haug fue profesor titular de Filosofía en la Universidad de Berlín. Pero esto sólo en teoría, pues lo que hizo fue reconvertir la asignatura en «filosofía de la praxis»; así la impartía desde un punto de vista marxista y feminista (por la influencia del movimiento feminista alemán de mayo del 68, y de su mujer Frigga Haug, especialista en la obra de Rosa Luxemburgo). Hoy continúa en el empeño de sacar adelante una magna obra en 15 volúmenes, y de la que se han publicado 10: el Diccionario Histórico-Crítico del Marxismo, que cuenta con varios artículos vertidos al castellano. / Ver: redroja.net

Apresentada 8.ª edição do Fan Hemendik, para que «eles se vão embora»

ASEH-Lisboa - AZ, 06/13/2018 - 22:34
É já o oitavo ano que Oñati (Gipuzkoa) realiza a jornada Fan Hemendik e, no fundamental, a exigência continua a ser a mesma: «não precisamos, nem gostamos das forças de ocupação». Por isso, exigem-lhes que se vão embora de Oñati (Gipuzkoa) e de Euskal Herria. Os jovens de Altsasu (Nafarroa) não foram esquecidos.

Ontem, numa Kultur Etxea cheia de gente, os organizadores desta jornada, que terá lugar no próximo dia 30, conseguiram passar uma imagem de unidade e apoio popular em torno do Fan Hemendik. A «foto gigante» não fica apenas para a posteridade, mas serve para mostrar isso mesmo. Sublinharam a importância do apoio e da participação de todos – pessoas e organizações – nesta jornada, porque a presença da Guarda Civil não tem «qualquer justificação».

Antes da foto, foi exibido um vídeo (em baixo) que resume o trajecto do movimento Fan Hemendik desde 2011. Os jovens de Altsasu não foram esquecidos, tendo sido afirmado que «o recurso a montagens judiciais e policiais em Euskal Herria» não é novo. Criticando as penas a que os jovens de Altsasu foram condenados, os organizadores do Fan Hemendik fizeram um apelo à participação na manifestação deste sábado, 16, em Iruñea.

Programa
Para exigir que as forças policiais e militares de ocupação abandonem Oñati e todo o território basco, foi preparado um programa que abrange todo o dia. Às 19h00,
realiza-se uma manifestação. Segue-se a animação musical, com os Itziarren Semeak, Gadafiste Brothers, Gorpuzkingz, Broken Legacy e DJ Elvis Caino.

As entradas para o almoço estão à venda nas Ona e Arrano herriko tabernas (custam dez euros para trabalhadores, seis para desempregados).  

Fan Hemendik 2018Resumo do trajecto do movimento Fan Hemendik. / Ver: goiena.eus

«O julgamento de Altsasu foi uma montagem com motivos políticos»

ASEH-Lisboa - AZ, 06/13/2018 - 22:33
[Iñaki Gil de San Vicente entrevistado por canarias-semanal.org] El 15 de octubre del año 2016 se producía en Alsasua un altercado entre dos guardias civiles fuera de servicio y sus parejas y algunos jóvenes de esta localidad navarra. Como consecuencia de ellos uno de los guardias civiles sufría una factura de tobillo y las otras tres personas magulladuras de carácter leve.

Pero lo que no pasaba de ser una riña nocturna, fue convertida en un macroproceso en el Que se imputó a 11 jóvenes, a los que la fiscalía pretendió aplicar la legislación antiterrorista, pidiendo para ellos hasta 60 años de cárcel. Finalmente, 8 de estos jóvenes han sido condenados a penas que van desde los 2 hasta los 13 años.

Para tratar este caso, que ha generado una movilización social de apoyo a los procesados en Euskal Herria, contamos en esta ocasión con la participación del militante de la izquierda abertzale y teórico marxista Iñaki Gil de San Vicente.

Entrevista a Iñaki Gil / Altsasukoak aske!Ver: lahaine.org

«Zimbabwe prepara eleições em Julho»

ASEH-Lisboa - AZ, 06/13/2018 - 22:32
[De Carlos Lopes Pereira] Pouco mais de meio ano após os militares terem afastado Robert Mugabe, haverá eleições gerais no Zimbabwe: presidência da República, deputados ao parlamento e conselheiros municipais. A «comunidade internacional» e a antiga potência colonial – a Grã-Bretanha – hostilizaram durante anos o regime, promoveram «sanções», intervieram no país através do BM e do FMI, com a receita que é conhecida. É previsível que o novo poder obtenha claro apoio eleitoral. Ver-se-á que políticas seguirá, e em que ambiente social as porá em prática. (odiario.info)

Médicos cubanos servem população guatemalteca há 20 anos

ASEH-Lisboa - AZ, 06/13/2018 - 22:31
Na sequência da erupção do Vulcão do Fogo, dia 3, as autoridades cubanas colocaram à disposição do governo da Guatemala toda a sua brigada médica, presente em 16 departamentos do país centro-americano.

Um dos departamentos mais atingidos pela «fúria do colosso» foi Escuintla, no Sudoeste do país, onde há anos prestam assistência à população trabalhadores da Brigada Médica Cubana (BMC). Actualmente, são 26, que «convivem com os habitantes da região e, assim, conhecem bem os seus costumes e necessidades», refere a Prensa Latina.

Mal se deu a catástrofe, com especial incidência neste departamento, os médicos cubanos disponibilizaram-se de imediato para ajudar as equipas de socorro guatemaltecas, continuando a desempenhar as suas tarefas no hospital. (Abril)

Reivindicaram a independência de Euskal Herria em Amaiur

ASEH-Lisboa - AT, 06/12/2018 - 22:34
No passado dia 9, além de Amaiur (Nafarroa), houve também actos em locais significativos como Maule (Zuberoa), Tolosa e Elgeta (Gipuzkoa) e Gernika (Bizkaia).

Convocadas pela Euskal Herriak Askatasuna, as mobilizações tiveram lugar sob o lema «Askatasunaren alde herri duin bat» [um povo digno pela liberdade] em Amaiur, Gernika, Maule, Tolosa e Elgeta.

No castelo de Amaiur, foram evocados os últimos combatentes navarros fortificados, há cinco séculos, e leu-se uma proclamação em que se reivindicou a independência. / Ver: erran.eus

Almoço e bertsos em defesa da amnistia animam Berango

ASEH-Lisboa - AT, 06/12/2018 - 22:33
O Grupo pró-Amnistia de Berango (Uribe Kosta, Bizkaia) agendou para o próximo sábado, dia 16, um «bertso-bazkaria» a favor da amnistia.

O almoço, animado com os bertsos dos bertsolaris Fredi Paia e Katxo Larrazabal, tem início às 15h00. A entrada custa 15 euros.

A iniciativa será precedida por uma concentração, às 13h00.

«'Reboquismo e dialética', o regresso do Lukács dos anos 20»

ASEH-Lisboa - AT, 06/12/2018 - 22:32
[De Maurício Castro] A consciência de classe, a teoria do partido e a dialética da natureza som os principais temas abordados neste ensaio de resposta, que reafirma a importáncia da subjetividade na dialética do andamento histórico dos processos revolucionários. Daí partirá o título, que inclui um neologismo habilitado em galego-português como derivaçom do substantivo «reboque»: reboquismo seria qualquer cousa como o seguidismo ou a dependência em relaçom à marcha objetiva da história, com total prioridade sobre umha eventual intervençom consciente do sujeito. Lukács enfrenta assi o positivismo determinista de matriz kautskiana, que terá ampla difusom em nome do marxismo ao longo do século XX, ao ponto de chegar a popularizar-se a identificaçom entre marxismo e determinismo histórico. (Diário Liberdade)

El Corazón del Sapo – «Círculos de cera»

ASEH-Lisboa - AT, 06/12/2018 - 22:31
Tema do álbum La Imaginación Contra el Poder (1993). [Ongi etorri!]

Páginas

Suscribirse a Askapena agregador: EH Lagunak (pt)
randomness