Potranno tagliare tutti i fiori, ma non potranno fermare la primavera...

Pablo Neruda

Tu sei qui

Andoni Zengotitabengoaren aldeko manifestazioa Lisboan

Portugaleko Monsanto espetxeraino iritsi da elkartasuna joan den larunbatean. Elorriotik abiatuta hamarnaka herritarrek Portugaleko solidarioekin batera manifestazioa burutu zuten Andoni Zengotitabengoa euskal preso politikaren egoera salatzeko.

Hona hemen ASEH, Associaçao de Solidariedade com Euskal Herriaren blogean argitaratutako kronika. 

Ikusi Altzoan, egin berri duen bideoa

Ikusi argazki galeria eta RTP Telebistak egin zuen erreportaia.

No sábado, dia 9 de Julho, cerca de 70 bascos provenientes de Elorrio (Bizkaia) - terra natal de Andoni -, cerca de uma dezena de activistas da ASEH (Associaçao de Solidariedade com Euskal Herria) e um representante da ACED (Associação contra a Exclusão pelo Desenvolvimento) concentraram-se em frente ao Estabelecimento Prisional de Monsanto para denunciar as condições a que o preso basco é submetido nesta prisão e para lhe expressar a sua solidariedade, numa altura em que se encontra em greve de fome, com mais quatro presos.

A concentração em frente à prisão de Monsanto durou cerca de três horas - aproximadamente, entre as 9h00 e as 12h00 -, durante as quais se gritaram palavras de ordem em defesa dos direitos dos presos, se entoaram cânticos de incentivo, se lançaram balões com faixas a apelar ao repatriamento dos presos bascos e se tocou txalaparta. À frente da concentração, uma faixa em que se lia «Andoni luta por umas condições dignas!».

Para além da proibição, reiteradamende comunicada por alguns agentes policiais presentes no local, da utilização do sistema de som que ali se tinha montado (a ideia era que Andoni pudesse ouvir alguma música basca, o que não acontece no interior da prisão), a concentração decorreu sem problemas e o tratamento por parte dos agentes foi correcto.
Pouco depois das 11h00, um elemento da comitiva vinda de Elorrio falou à comunicação social presente no local, dando a conhecer os motivos que levaram Andoni a iniciar uma terceira greve de fome desde que se encontra encarcerado na prisão de Monsanto. Antes do final da concentração, um grupo de pessoas dirigiu-se à prisão para deixar uma carta que tem por destinatário o director do estabelecimento.

Depois disto, familiares e amigos do preso basco e activistas da ASEH dirigiram-se para o Rossio, no centro de Lisboa. Ali, exibiram duas faixas em que se aludia à situação de Andoni (uma em português, outra em inglês), distribuíram folhas com informação sobre a greve de fome que está a levar a cabo e as condições que vive na prisão (também em português e inglês), enquanto um grupo de zanpantzarrak dava animação à praça e despertava a curiosidade dos transeuntes. Entretanto, juntaram-se à comitiva solidária mais activistas da ASEH e dois deles colocaram uma ikurriña e uma faixa pelo repatriamento dos presos bascos no elevador de Santa Justa.

Gehitu iruzkin berria

randomness